quarta-feira, 13 de fevereiro de 2013

Argentina - Lua de Mel em Buenos Aires

Caminito
A gente fez uma festa junina para oficializar nossa união em 24 de junho de 2006. Como teve a festa, também tinha que ter viagem de Lua de Mel. O local escolhido foi Buenos Aires, a romântica Buenos Aires. Compramos as passagens com milhas e um amigo argentino conseguiu um hotel com um super desconto no pacato bairro de Palermo. Como era inverno, deu pra aproveitar bem o frio tomando um vinho ou um café enquanto passeávamos conhecendo a capital portenha.

As aventuras começaram já ao descer do avião. Chegamos ao aeroporto de Ezeiza já de noite. Pedimos um táxi dentro do aeroporto para evitar os falso-táxis, mas mesmo assim o susto foi grande. Nosso motorista parecia o senhor Barriga do Chaves e dirigia a 150 km/h mandando mensagens de texto, sem prestar nenhuma atenção na estrada. Susto!

Ficamos no Cristoforo Colombo (http://www.hotelcc.com.ar/), um hotel muito digno e confortável no bairro de Palermo. A maioria dos passeios fizemos a pé. Ou no máximo, pegamos um ônibus. Tudo muito tranquilo.

O bairro de Palermo é super bonito, arborizado, gente alto astral e fica perto do Palermo Soho e Palermo Hollywood. MAS, é distante do centro e de outras atrações pela cidade. Porém, isso não foi empecilho, pois Buenos Aires tem metrô e um sistema de ônibus eficiente (dica: leve moedas para pagar o busão).

Tango de rua na Calle Florida
No centro da cidade, andamos por toda a Avenida de Mayo, que vai do Congresso à Casa Rosada, passando pelo Obelisco. Também passeamos pela Calle Florida, famosa rua de pedestres do centro, com o comércio mais tradicional da cidade. Nessa calle, vimos um show de tango ao ar livre, super bacana que rendeu uma foto nada convencional do meu marido com a dançarina!

Puerto Madero: sensacional projeto urbanístico que recuperou e incorporou à cidade uma antiga área de armazéns portuários. Passear pelo seu calçadão à beira do canal é muito bom, principalmente se for ao entardecer. O complexo se estende por quase 4 quilômetros. Lá, almoçamos no restaurante Siga La Vaca (restaurante com buffet de carnes típicas, na parrila. O restaurante é grande e tem uma bela vista  do Puerto Madero. Preço justo, inclui buffet completo, bebida e sobremesa), e vimos a CowParade - vacas coloridas espalhadas por todo o complexo do porto.


Palermo Soho: bairro cool de Buenos Aires. Bares da moda e lojinhas legais para comprar coisinhas transadas. Passamos uma tarde lá, mas não compramos nada. Vale a pena dar uma volta, olhar as vitrines e depois tomar um café na varanda de um dos restaurantes, admirando a paisagem e os portenhos.

Jardín Japonés: foi muito legal ir nesse jardim. Fica no Parque Três de Fevereiro, em Palermo. Tem de pagar entrada, mas vale a pena. Construído com dinheiro enviado pelo governo japonês, é um jardim bem típico, com pontes, plantas japonesas e toda a simbologia dessa cultura.

Palermo Hollywood: dizem maravilhas desse bairro, no quesito restaurantes e baladas. Não me lembro o nome, mas tomamos uma taça de vinho em um restaurante que parecia ser muito bacana. Confesso que não exploramos devidamente essa parte de Buenos Aires.

Livraria Atheneo: eu fiquei impressionada com a grandiosidade dessa livraria. El Ateneo Grand Splendid tem cerca de 120 mil títulos em estoque. A livraria fica dentro do prédio construído em 1919 para ser um grande teatro com capacidade para 500 pessoas. Atualmente, permanece o esplendor do teatro, com a cúpula pintada, as varandas originais, ornamentação intacta e até cortinas de veludo. As pessoas podem se sentar em cadeiras confortáveis para ler qualquer livro sem obrigação de compra. Show! Vale a visita!

O famoso Caminito
Caminito: Um bairro muito diferente do restante de Buenos Aires, o La Boca é um bairro típico de imigrantes das mais distintas origens. O famoso Caminito é colorido, alegre e curto. A parte turística tem cerca de 100 metros. Bem legal. Tem restaurantes e cafés e alguns garotos que oferecem fazer uma caricatura sua por um preço módico. Roubada! O garoto que nos desenhou era super simpático, mas o desenho era só rabisco.


Malba: passeio que tem de estar na sua lista. No Museu de Arte Latino Americana é possível ver obras dos mexicanos Frida Khalo e Diego Rivera, além do famoso Abaporu de Tarsila do Amaral, além de artistas argentinos menos conhecidos. Há também um terraço com um café e um restaurante, além de uma sala de cinema mais voltada ao cinema independente. O passeio vale também pelo bairro, chique e cheio de árvores.









DICAS:

  • Quando ir: o ano todo. Mas, no verão (principalmente dezembro e janeiro), até os portenhos buscam alternativas para sair da cidade por conta do calor e da umidade. 
  • Onde ficar: Nós ficamos no Hotel Cristoforo Colombo e gostamos muito - http://www.hotelcc.com.ar/
  • O que fazer: - caminhar devagar pelos bairros, tomar um café ou saborear um sorvete folheando um livro nesses cafés super transados que você encontra pelo caminho.- experimentar as famosas empanadas argentinas, delíciosas!


    Update:
     O Aeroporto Internacional de Brasília começou a oferecer voos diretos para Buenos Aires. Os voos de Brasília têm previsão de decolagem para a 1h55 e de pouso para as 5h50. O serviço é oferecido pela companhia Austral, uma subsidiária da Aerolíneas Argentinas. A nova rota é feita com Boeing 737/700, com capacidade para 128 passageiros, e com o Embraer 190, com capacidade para 88 passageiros.
*As fotos que não estão identificadas foram tiradas por Neblina Orrico/Ruthiere Carrijo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário