segunda-feira, 18 de fevereiro de 2013

Tour Europa 2011 - Espanha - Barcelona

Parque Güell: El Drac, de Antoni Gaudí
Fizemos um tour pela Europa em julho de 2011 estilo mochilão. Foi uma maratona: visitamos Barcelona, Paris e Roma em 15 dias. Voamos de Brasília para Lisboa e depois uma conexão até a Catalunha. Primeira parada: a Barcelona de Gaudí, Miró e tantos prazeres!

Mercado la Boquería
A Catalunha e, especialmente, Barcelona é sensacional! Fomos super bem recebidos e aproveitamos ao máximo nossa estadia. Nós gostamos muito de conhecer a pé as cidades que visitamos. Andando, pegando ônibus ou metrô, conhecendo os lugares que os  turistas e, principalmente, que os locais gostam de frequentar.

Ficamos cinco dias na cidade, mas eu acho que vale a pena ficar mais tempo. Muito o que ver, fazer, sentir, provar...sobretudo no verão! Mas, o que ver e fazer em Barcelona? As opções são muitas. Vou contar aqui detalhes das que mais gostamos.

As Ramblas

As Ramblas são feitas para você andar, se perder com calma, parando aqui e ali para tirar uma foto. Clichê? É, mas um clichê que é a mais pura verdade. Imagine um grande calçadão atravessando uma das ruas da cidade com muita gente circulando, restaurantes, lojas e muita movimentação. As Ramblas são arborizadas e têm um clima muito agradável. Lá, é possível encontrar restaurantes, floriculturas, lanchonetes e lojas de souvernirs. Vale a pena dar uma caminhada, comprar um chopp ou uma sangria e continuar andando até o monumento a Colón (Cristovão Colombo) no fim da Rambla, em frente ao mar e perto do Port Vell.

No meio das Ramblas está o Mercado la Boquería. Tipo um Mercadão de São Paulo, o La Boquería é uma explosão de cores e sabores. Além das bancas transbordantes de frutas, queijos, jamón, delícias de todas as partes, o mercado também tem restaurantes se você quiser fazer uma refeição completa.

Cava, a bebida típica
Muitas cavas no Can Paixano, La Xampanyeria
Nosso gentil garçom
Uma outra super dica, se você gosta de beber e comer bem, é visitar o Can Paixano, La Xampanyeria. Foi eleito o nosso bar preferido no mundo todo. Tudo o que um bar precisa tem ali: aspecto de boteco pé sujo, bebida delícia, comida gostosa e sem frescura, muita gente, barulho, loucuras e garçons rústicos mal humorados. Sen-sa-ci-o-nal! Vá sem preconceito. Você vai sentir que tudo isso vale a pena quando conseguir um cantinho prá ficar em pé e apoiar seu pratinho de queijo ou linguicinha, sua tacinha de Cava Rosé ou Brut produzida ali mesmo e devorar um sanduiche grandão, por um preço justo. Oh, saudade!

A Sagrada Família, a mais linda igreja que já visitei

Fachada da Sagrada Família
Sagrada Família 

Sabe aquelas coisas que te impressionam pela grandeza? Assim é a Sagrada Família. Quando marcamos nossa viagem para Barcelona, meu marido disse que ia me levar a um lugar sensacional. E realmente me
levou. O Templo Expiatório da Sagrada Família é uma das obras primas do arquiteto catalão Antoni Gaudí, expoente da arquitetura modernista catalã. Impressiona mais porque não é uma igreja tradicional. É cheia de elementos que remetem à natureza. O projeto foi iniciado em 1822, e, pasmem (!), ainda está em construção.
Interior da igreja










Parque Güell

No dia que fomos ao Parque Güell estava quente, muito quente. Acho que uns 40ºC. Andamos tanto! O Parque Güell é enorme e lindo! Foi construído inicialmente para ser um condomínio. Encomenda do empresário Eusebi Güell, o Parque foi desenhado também por Gaudí, entre os anos de 1900 e 1914. Virou parque público em 1926. O famoso lagarto (El Drac) de Gaudí fica bem na entrada, junto com duas casas lindas, super decoradas, que são chamadas de “os pavilhões da entrada”.

Também visitamos o Parque Montjüic, onde fica o Castelo de Montjüic e a Fundació Joan Miró. Passeio imperdível! A Fundação Joan Miró é muito interessante. Fica num prédio super bonito e tem um acervo grande com as obras de Miró. Vale a pena para conhecer um pouco mais da vida e da obra desse importante artista.




Escultura de Joan Miró: Mulher e Pássaro (Dona i Ocell)

Palácio de Montjüic
Para chegar ao Castelo de Montjüic, você sobe de teleférico e lá em cima tem um forte e uma vista de toda a cidade, 360 graus!




Palau de la musica catalana
Inesquecível, o Palau de la Música Catalana (Palácio da Música Catalã) foi construído entre 1905 e 1908. O projeto é do arquiteto barcelonês Lluís Domènech i Montaner, um dos máximos representantes do modernismo catalão. Para financiar a obra, um coral fundado em 1891 fez uma “vaquinha” junto com industriais, músicos e admiradores das artes catalãs. Por fora, o Palácio fica meio apertado entre edifícios, mas mesmo assim é lindo. Já seu interior é lindíssimo! Vale a pena fazer a visita guiada. Nossa guia foi super simpática, didática e paciente, falando um espanhol claro super compreensível. Já se apresentaram nesse teatro grandes nomes da música mundial, inclusive brasileiros.  

Barcelona: mais que futebol

Camp Nou ou Campo Novo, em bom português
Meu marido é fã de futebol e não podíamos deixar de visitar o Estádio do Barcelona. Pense num lugar organizado, preparado para receber centenas de turistas, todos os dias, sem nenhuma problema? Pois bem, lindo, com uma super estrutura e com uma loja gigante de produtos do Barcelona. Inclusive, é possível escolher qual camiseta do time você quer levar pra casa, gravando o nome do jogador na hora. Vale a pena visitar!

O lema do Barça é "bem mais que um clube", e isso é verdade quando analisamos a história política por trás da fundação e crescimento do Barcelona. No museu, onde é possível conhecer um pouco dos 113 anos de história do clube, dá pra entender como se deu a luta do Barcelona (e do povo catalão) para não ser engolido pelo processo de homogeneização cultural imposto pelo ditador Francisco Franco.

Bairro Gótico
Muros medievais com restos de um aqueduto romano, à esquerda
O Bairro Gótico de Barcelona é incrível. Entramos por um portão no muro medieval que tem os restos de um aqueduto construído pelos romanos. Pelo caminho, íamos ouvindo música indiana, medieval, espanhola, os mais variados ritmos são apresentados por músicos de rua na parte mais antiga da cidade. A sensação de passear por lá é a de estar em um labirinto arquitetônico da Idade Média com trilha sonora. Você não vai ver lojas iguais às de shopping, cada lojinha ali tem uma identidade especial. Ficamos impressionados com um museu subterrâneo que guarda ruínas dos períodos romano e medieval. Vale a pena visitar. Nessa parte da cidade, também está o Museu Picasso, dentro de uma construção medieval. Nós visitamos rapidamente, mas creio que vale a pena ir com mais calma para admirar as obras desse grande artista.


Ruínas Romanas

Uma das atrações mais surpreendentes que visitamos foi o Museu de História da Cidade de Barcelona (MUHBA). Escondido nas ruas do Bairro Gótico, o MUHBA guarda um dos maiores segredos da cidade: as ruínas romanas que originaram Barcelona!

Interior de uma casa romana, na época de Barcino
Chamada de Barcino, a antiga Barcelona dos tempos romanos foi achada, sem querer, durante escavações em 1920. Uma área super extensa com casas, templos, estátuas e utensílios ultra conservados foi encontrada no subsolo da cidade, e é lá que podemos ver tudo isso. O museu tem uma área grande no subsolo, mostrando as escavações de poços e antigas casas romanas. O museu fica meio escondido, com uma entrada pela Praça Del Rei, pertinho da Catedral de Barcelona, no bairro Gótico.



Dicas:


Leia mais: 
*Todas as fotos são de Neblina Orrico/Ruthiere Carrijo. Peça autorização para usar. Obrigado.

Um comentário: