sexta-feira, 29 de março de 2013

EUA - Nova Iorque


Famosa ponte do Brooklyn

Em maio de 2011 decidimos que nossa Lua de Mel oficial (depois de 6 anos morando juntos, um casamento caipira, uma primeira Lua de Mel em Buenos Aires, decidimos nos casar no cartório) seria super especial. Com isso, tínhamos 9 dias de licença gala para fazer uma viagem inesquecível. 

Destino: Nova Iorque, EUA.
Tudo começou com o preenchimento do formulário para solicitar o visto de entrada nos Estados Unidos. Parte chata essa. Visto concedido, compramos as passagens pela American Airlines e escolhemos o hotel. Ficamos no hotel Fairfield Inn - o preço da diária não é muito em conta se compararmos com outras cidades, mas vale a pena pelo conforto e localização ótima do hotel, 5 minutos a pé da Times Square. O café da manhã também é ótimo - tipicamente americano.

A primeira coisa que me impressionou foi a educação dos norte-americanos. Que povo gentil e polido. Gostei demais. Antes de ir para os EUA pela primeira vez, confesso que eu tinha um sentimento meio antiamericano...mas, fiquei fã...


Nova Iorque é uma cidade que eu moraria fácil, fácil. Claro que eu gostaria de morar bem, ali perto do Central Park e tals...ter um emprego maravilhoso e dinheiro para curtir a cidade de um jeito bem "americano". Mas, sonhos à parte, que cidade magnífica.

No início, nos sentimos meio embasbacados pela grandiosidade daquilo tudo. Coisa de filme: caipiras chegando na cidade grande. Vários filmes passam pela cabeça à medida que você vai reconhecendo os lugares. Ainda mais para quem é fã de Woody Allen ou Sex in The City.

Acho que a melhor maneira de conhecer uma cidade é andando. E foi o que fizemos. Andamos, andamos e andamos. Para deslocamentos um pouco mais distantes, aproveitamos o metrô, que é show de bola.
Times Square

A Times Square é o lugar mais brilhante, colorido, cheio de anúncios e inebriante do mundo. Foi assim que eu me senti. Meio acuada no meio de tanta gente, tanta cor e tanta coisa que me dava vontade de gritar: chegamos! Estamos em NYC!

São seis quadras onde a Broadway e a Sétima Avenida se cruzam, com muita luz e energia. Ótimo lugar para nossa estréia: quando chegamos lá, ficamos literalmente de boca aberta.

Central Park
O Central Park é o coração da cidade de Nova York. Lindo, grandioso, com vários locais que você com certeza já viu em filmes. Foi projetado em 1850 e custou 10 milhões de dólares. Possui 843 acres com áreas para patins, bicicleta, tênis, pesca, futebol, basquete, programas de recreação, lagos etc. De lá também é possível fazer um pequena caminhada e visitar o edifício Dakota, onde John Lennon morou. Nós aproveitamos duas vezes. Na primeira, fizemos uma caminhada da Fonte de Betesda até o edifício Dakota. Da segunda vez, fizemos um piquenique delicioso!


Compramos comida pronta no Whole Foods que fica perto do Central Park e fizemos um piquenique delicioso...meu marido comprou também uma cerveja orgânica artesanal, long neck, mas não conseguiu abri-la de jeito nenhum (faltou o abridor). A atendente do caixa do supermercado avisou que era proibido beber na rua, mas vimos várias pessoas tomando cerveja e vinho em seus piqueniques no Central Park...queríamos fazer o mesmo, mas não conseguimos por questões "técnicas".

Museu de História Natural
O Museu de História Natural de Nova York é uma atração imperdível. Lá, você encontra cerca de 32 milhões de exemplares que contam a história de plantas e animais do nosso planeta, com destaque para a maior coleção de fósseis de dinossauro do mundo. Nós fomos conferir e podemos dizer: vale a pena. O Tiranossauro Rex é o que mais chama a atenção: em posição de ataque, seu esqueleto é composto quase que em sua totalidade por ossos fósseis verdadeiros. Uma outra dica importante é que apesar de o ingresso ter valor fixo, é possível pagar menos, e ninguém vai te olhar de cara feia por isso. 

Nós visitamos a parte dos dinossauros que é sensacional e vale muito a pena. Depois fomos em busca da Lula e a Baleia, e passamos por várias outras salas com muita coisa interessante. Pode reservar pelo menos umas 4/5 horas pra visitar esse museu.

Caminhamos por Greenwich Village – Bleecker Street e fomos na Magnolia Bakery, onde comemos um cupcake de baunilha que não achei tão maravilhoso. Compramos CDs numa loja que parecia um mercado de pulgas, mas onde os preços eram ótimos. As ruas são arborizadas e o boêmio Washington Square Park é lindo. Nesse bairro também vimos o ator Al Pacino passeando como um novaiorquino comum.

Foto magnifíca do Ruthiere...Manhatan vista do Brooklyn ao anoitecer
Atravessamos a Ponte do Brooklyn – atravessamos a pé no final da tarde, passeando, namorando e aproveitamos para tirar uma bela foto no anoitecer de Manhattan, olhando do Brooklyn. Voltamos de metrô para Manhatan (essa foi a parte assustadora da viagem - do lado de cá da ilha o metrô era sinistro, com gente estranha e um policial dentro de uma cabine a prova de balas).

Assistimos o musical Mamma Mia na Broadway, compramos os ingressos muito mais baratos na TKTS do Pier 17. Também dá pra comprar na Duffy Square, na ilha de tráfego central, na West 47th Street. O musical foi sensacional, é uma coisa de outro mundo assistir a um espetáculo na Broadway.

No Rudy's bebemos cerveja,  comemos cachorro quente
 de graça e nos divertimos com os nova iorquinos
Fomos ao Rudy's, um bar muito louco onde a cerveja é barata, o cachorro quente é de graça e o papo é alto astral. Conhecemos um casal super bacana e conversamos um monte com nosso inglês manco. Fica na famosa Hell's Kitchen.

Empire State Building: O prédio que durante muito tempo foi o mais alto do mundo está localizado na 5ª Avenida com 34th St. Ao chegar lá, respire fundo e olhe para cima. De tirar o fôlego. O Empire State Building tem 102 andares, arquitetura ArtDeco e foi construído em 1931. Milhares de pessoas passam por lá todos os anos. Cuidado com a roubada dos vendedores que oferecem ingresso na área externa do prédio. Eles te vendem junto uma visita virtual, tipo um guia para mostrar a cidade do alto, que é uma roubada! Compre o ingresso na bilheteria do prédio para evitar problemas. Nós caímos no golpe e foi chato pra caramba!

Uma coisa que a gente fazia todo dia era comer hot dog na rua. Ô trem bão! Adoramos a combinação da salsicha mais parruda com a conserva de repolho. Um dos melhores que provamos foi numa lanchonete super popular chamada Papaya's. Experimente, vale a pena!

Nova Iorque é uma daquelas cidades que te acolhem de um jeito bom. O legal é ser diferente. Ninguém vai ficar reparando no jeito que você se veste, anda ou fala. Ainda vamos voltar mais vezes para conhecer melhor a capital de todas as pessoas do mundo! 


Comemos cachorro quente no Papaya's...delícioso e barato!

*Todas as fotos são de Neblina Orrico/Ruthiere Carrijo. Peça autorização para usar. Obrigado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário