terça-feira, 28 de janeiro de 2014

Ushuaia, dicas para conhecer a cidade no fim do mundo - Argentina


Ushuaia, a cidade mais austral do mundo

Nunca tinha passado pela minha cabeça conhecer Ushuaia, a cidade mais ao sul do Planeta Terra ou a cidade mais austral do mundo - como gostam de dizer nuestros hermanos argentinos. Quando meu marido propôs que nossa viagem pela Patagônia Argentina e Chilena começasse por Ushuaia, me empolguei.


Arquitetura típica dos colonizadores ingleses e alemães
Fomos em janeiro de 2012 e para chegar na cidade mais austral do planeta, tivemos de fazer uma verdadeira peregrinação: Brasília – São Paulo – Buenos Aires – Ushuaia. Mas, nem toda a canseira da viagem tirou nossa empolgação de conhecer o extremo sul da América do Sul. 


No verão, flores. E o Glaciar Martial ao fundo
Ushuaia fica na província argentina de Tierra del Fuego e a cidade é a base para quem deseja conhecer as belezas naturais do Parque Nacional Tierra del Fuego, as belezas do Cerro Martial (e seu glaciar), navegar pelo Canal Beagle ou dar uma voltinha na Antártica. 

O passeio para o continente gelado só acontece durante o verão (entre outubro e março), e o preço varia entre US$ 4.500 e US$ 6 mil, uma “bagatela” pra quem quer, literalmente, dar uma voltinha de barco pela Antártica.


Parque Nacional Tierra del Fuego

Como nossa viagem pela Patagônia ia durar cerca de um mês, precisávamos economizar e preferimos fazer passeios mais baratos. 


Fomos duas vezes ao Parque Nacional Tierra del Fuego, fazer trekking e treinar para as caminhadas mais hardcores que encontraríamos em Torres Del Paine e Chaltén, subimos o Glaciar Martial e fizemos um passeio de barco pelo Canal Beagle. Também visitamos a prisão transformada em museu, onde importantes e malvados criminosos argentinos cumpriram suas penas.


Admirando a Baía Lapataya

Flores de verão para alegrar o caminho


Você não precisa contratar um guia turístico para conhecer o parque. É possível pegar um ônibus que te leva até lá perto do porto turístico de Ushuaia e seguindo o mapa e as dicas dos guardas florestais você faz seu trekking tranqüilo. O importante é estar com uma bota de caminhada, levar uma mochila de ataque com itens essenciais como água, lanches para a trilha, fleece e casaco corta vento (pois mesmo num dia de sol, pode mudar tudo e começar a chover de repente).




Sellado de Passaporte por apenas 2 dólares
Nesse parque, é possível encontrar paisagens belíssimas, muito silêncio, subidas e descidas desafiadoras, montanhas e mar. Existe a opção de fazer o passeio de carro com uma agência de viagem e também é possível acampar dentro do parque. Na Baía Lapataya, encontramos o carteiro mais austral do mundo que por 2 dólares carimba o seu passaporte, mostrando que você já esteve no fim do mundo.

O lobo marinho e suas fêmeas
O passeio pelo Canal Beagle é feito de barco. Compramos os ingressos no Pier Turístico, em um quiosque. Lá você encontra muitas opções. Eles mostram fotos do barco e informam quantas pessoas irão junto com você. Tivemos a sorte de ir num barco muito bom, com pouca gente. Saímos por volta de 9h e retornamos às 15h30. Durante o passeio tivemos direito a café, chá e biscoitos para aquecer o corpo. Gostamos muito, pois além do passeio propriamente dito, pudemos conhecer um pouco mais da história da região, como aconteceu a colonização de Ushuaia, além de ficarmos frente a frente com os lobos marinhos. 


Canal Beagle: o Farol les Eclaireurs é o mais austral do mundo
O Glaciar Martial faz parte dos últimos fragmentos da Cordilheira dos Andes, que termina ali em Ushuaia. Durante o inverno, o Cerro é muito procurado para esquiar. No verão, é ótimo para fazer um trekking. 

Empolgados com aquela beleza toda, nós subimos para o Cerro Martial de táxi e depois pegamos as aerosillas para chegar até o topo. 


Curtimos o passeio, brincamos na neve que fica ali mesmo no verão, lanchamos e foi aí que tivemos a grande idéia de descer todo o caminho a pé. Seguindo uma trilha que tinha demarcações, segundo contaram outros aventureiros. 

Meu marido disse que tinha lido em alguns relatos que era tranquilo ir do Cerro até a cidade por dentro da mata, o caminho era bem sinalizado e tal. 

Tá bom! No início, até que foi assim. Mas, depois de caminhar por mais de 2 horas dentro de uma floresta que lembrava aquela da Bruxa de Blair e de repente notar que as demarcações do caminho simplesmente sumiram, bateu aquele desespero! 



Nos perdemos e acabamos indo parar dentro de uma fazenda, onde uns 10 cachorros com cara e baba de loucos nos receberam latindo e rosnando. Nessa hora, pensei que tudo estava perdido. 
E não é que, de repente, no auge da agonia, um senhor de uns 90 anos sai de trás de uma casa e salva a gente? Ufa, respirei aliviada. Ele espantou os cachorros, mostrou o caminho correto e finalmente conseguimos chegar na cidade. No meio da confusão, meu marido me conta que realmente tinha lido que na descida do Cerro era possível encontrar matilhas de cães selvagens! Que bom!

Do Cerro Martial, admirando Ushuaia lá embaixo
Tentando tomar um vinho no frio gelado da orla
Além das belezas naturais, Ushuaia também é zona franca. Como os produtos são mais baratos, aproveitamos para comprar alguns itens importantes para nosso trekking pela Patagônia por lá. Além desses produtos de aventura, em Ushuaia também é bom pra comprar produtos de couro, para esquiar, vinhos, chocolates. 

A comida é uma atração à parte. Gostamos muitíssimo de provar centolla, merluza negra e o famoso cordeiro patagônico. Nosso restaurante preferido foi o Bodegón Fueguino, onde comemos muito bem por um preço justo. Também gostamos do Tia Elvira e das Empanadas deliciosas no Dieguito. 
Farofada no Parque Nacional Tierra del Fuego

Também fizemos passeios super agradáveis pela orla de Ushuaia. Confesso que tentamos várias vezes tomar um vinho durante essas caminhadinhas, mas o vento frio que vem do Canal Beagle faz você mudar de idéia rapidinho. Por isso, vá de fleece e corta vento para apreciar o pôr do sol. E nada de tentar tomar vinho, pois sua boca fica gelada e não dá pra sentir o gosto de nada! 


Barco encalhado na orla de Ushuaia


Dicas:
  • No supermercado La Anônima é possível comprar lanches saborosos para os passeios por um preço justo. Compramos o frango assado com batatas que você vê na foto da "farofada" lá. Você também encontrará ótimas opções de vinhos. Endereço: Concejal Rubinos del Río 188, 9410 Ushuaia, Tierra del Fuego, Argentina.
  • Não perca tempo comendo em "tenedores libres". São self services à vontade. A comida não é muito boa e pelo preço que cobram você come super bem em restaurantes do quilate do Bodegón Fueguino.

Leia mais sobre nossa aventura pela Patagônia:




Nenhum comentário:

Postar um comentário