quarta-feira, 11 de março de 2015

As casas de Pablo Neruda: La Sebastiana, La Chascona e Isla Negra




Pablo Neruda. Foto: internet
Gabriel Garcia Marquez disse uma vez que Pablo Neruda é o maior poeta do século XX em qualquer idioma. Além de poeta, Neruda foi ativista político, embaixador e Prêmio Nobel de Literatura.

Grande colecionador dos mais diversos objetos, as casas onde viveu são hoje museus abertos à visitação que recebem milhares de turistas todos os anos. 

Existem 3 casas museu do poeta Pablo Neruda abertas à visitação no Chile: uma em Santiago, outra em Valparaizo e outra em Isla Negra, uma vila de pescadores a uns 100 km de Santiago.

Nossa dica é: vale a pena conhecer as três. Mas, se você não tiver tempo, escolha pelo menos uma delas para conhecer um pouco mais sobre o grande personagem que era Pablo Neruda.


Neruda gostava de coleções e casas com formatos diferentes, em locais que inspirassem suas obras. Nessas casas museo, você vai encontrar coleções incríveis dos mais variados tipos de coisas, como conchas, fantasias, livros. E histórias mais incríveis ainda do Poeta excêntrico que inspira arte e poesia até hoje.



Em Santiago, La Chascona

La Chascona (a descabelada) era o apelido da última mulher de Pablo Neruda, a cabeluda e descabelada Matilde Urrutia. Localizada no bairro Bellavista (aos pés do Cerro San Cristóbal), começou a ser construída em 1952 para celebrar o amor entre os dois. Mostra o caráter intimista que Neruda e Matilde deram ao lugar cuja construção - que parece desordenada, mas tem todo um significado - começou com um quarto e sala e foi aumentando com o tempo.

La Chascona: construída para a última mulher de Neruda
Atualmente, além de funcionar como casa-museu, também sedia a Fundação Pablo Neruda. As visitas são feitas com áudio-guia, também disponíveis em português. 

Funcionamento: janeiro e fevereiro: de terça a domingo, de 10h às 19h. De março a dezembro: de terça a domingo, de 10h às 18h.



Em Valparaizo, La Sebastiana

Vista do Pacífico, a partir da casa de Neruda
La Sebastiana vale a visita. A vista para o Pacífico, a partir dessa casa de Pablo Neruda, é algo impressionante. Muito linda, a casa tem o formato de um barco e lá você pode conhecer um pouco das incríveis coleções do poeta. Pelo áudio-guia (também disponível em português), o turista fica sabendo um pouco mais das loucuras de Neruda, como as portas secretas que ele usava para se disfarçar e assustar as visitas. 

Chama-se assim em homenagem ao seu antigo proprietário Sebastián Collado. Ao contrário das demais casas de Neruda, essa já estava parcialmente construída, quando o poeta resolveu comprar pra morar. 

Funcionamento: a visitação a casa La Sebastiana funciona de março a dezembro, de 10h10 às 18h e em janeiro e fevereiro, de 10h30 às 18h50, e está fechada às segundas-feiras.




Em Isla Negra, a casa das coleções

Vista frontal da Casa de Isla Negra. Foto do site da Fundação Pablo Neruda.
“El océano Pacífico 
se salía del mapa. 
No había dónde ponerlo. 
Era tan grande, desordenado
 y azul que no 
cabía en ninguna parte. 
Por eso lo dejaron 
frente a mi ventana”.

Neruda, sobre a casa de Isla Negra







A presença do mar é marcante nessa que é a mais bonita das casas do poeta. Visitamos a casa de Neruda em Isla Negra num sábado frio de julho. Havia fila para entrar, mas a espera foi rápida, ainda mais com alguns voluntários recitando poemas de Neruda para quem esperava na fila.


Essa casa, comprada e ampliada por Neruda no início dos anos 1940, fica numa pequena vila de pescadores, em Isla Negra, a cerca de 100 km de Santiago. 
A maior parte do acervo de coleções de Neruda está nesta casa, considerada por muita gente como a casa mais interessante. 

Em Isla Negra é possível compreender bem o fascínio de Pablo Neruda por coleções. Não coleção de uma ou outra coisa, mas coleção de tudo. A ideia de Neruda como colecionista fica clara aqui. São mais de 3.500 objetos de todo o mundo espalhados pela casa.


Nos jardins, com uma linda vista para o Pacífico, descansando em sua casa favorita, está o corpo do poeta e sua amada Matilde.


As visitas em janeiro e fevereiro são de terça a domingo de 10h a 20h e de março a dezembro, de terça a domingo, de 10h a 18h.


Túmulos de Neruda y Matilde na casa de Isla Negra


- Dicas:
Como chegar:
  • La Chascona: é mais fácil do que você imagina. A Chascona, casa que fica em Santiago mesmo, está localizada na rua Fernando Márquez de la Plata, 0192, Barrio Bellavista. O mais fácil é pegar o metrô, estação Baquedano (linha 5 – verde).
  • La Sebastiana: Para ir de Santiago a Valparaizo, basta pegar um ônibus da empresa TurBus ou da empresa Pullmann no Terminal Alameda, em Santiago. Os ônibus saem a cada 15 minutos e demoram 1h30 até Valparaizo. O endereço da casa é rua Ricardo Ferrari, 692, Cerro Bella Vista.
  • Casa de Isla Negra: em Santiago, pegue um ônibus para Isla Negra no terminal Alameda. Eu sei que a Pullmann faz o percurso até a cidade. É bom avisar ao motorista que você quer descer na casa do poeta, eles te deixam bem perto da casa. A viagem até Isla Negra demora cerca de 2 horas. Endereço da casa: Poeta Neruda  s/n, Isla Negra, El Quisco.

Leia mais: 



*As fotos são da Fundação Pablo Neruda, para divulgação.

Nenhum comentário:

Postar um comentário