sábado, 21 de fevereiro de 2015

De Villa La Angostura a San Martin de los Andes: a rota dos sete lagos

Lago Espejo, no caminho para San Martin de los Andes
Villa La Angostura: uma rua e muita natureza
A América Latina é cheia de surpresas. Paisagens incríveis se revelam para o viajante que decide experimentar a beleza da Cordilheira dos Andes e seus arredores. Nosso roteiro em janeiro de 2015 incluiu novamente a Patagônia Chilena e Argentina, além de Valparaizo e Santiago.

No coração da Patagônia Argentina, entre a Cordilheira dos Andes e a famosa cidade de San Carlos de Bariloche nós pudemos nos deleitar com os mais belos lagos da América do Sul, além de aproveitar as atrações da Villa La Angostura (ou Villa Angustura) e, num bate e volta, das atrações de San Martin de Los Andes. 

Apesar de ser somente uma vila mesmo, com uma única rua comercial cheia de lojas, parecendo um shopping a céu aberto, o melhor de Villa La Angostura é o que está ao redor. 

Natureza, muito verde e lagos, muitos lagos. Água azul, limpa, transparente e muito gelada. Praias lindas e acessíveis para todos os gostos e bolsos.

Lago Nahuel Huapi, no verão, dá até pra pegar uma praia

Ficamos quatro dias nesse paraíso e tivemos a sorte de pegar belos dias ensolarados e quentes, com um céu azul lindo, o que nos deixou muito felizes e favoreceu bastante as fotos. 

Como essa viagem foi em família, com nossa pequena aventureira de apenas 2 anos, não fizemos nenhuma caminhada longa nem passeios de barco, mas pudemos apreciar a belíssima "Rota dos Sete Lagos" tranquilamente, num clima de férias que há muito não curtíamos.

Duna, a pequena aventureira
Escolhemos alugar um carro e fazer a Rota dos Sete Lagos por terra, parando nos mirantes para admirar a paisagem no nosso tempo, sem pressa. 

Ficamos hospedados em Villa La Angostura e de lá até San Martin de los Andes são cerca de 110 km. 

Um trajeto belíssimo - na maioria asfaltado, mas com um pequeno pedaço de rípio (chão de terra) - por onde é possível ver vários lagos, entre eles os lagos Lácar, Machónico, Villarino, Falkner, Escondido, Espejo Grande e Correntoso. 

Além desses sete, outros lagos e rios também se mostram ao visitante revelando uma paisagem única, sensacional mesmo. Vale a pena escolher bem o dia do passeio, olhando a previsão do tempo. Se você tiver a sorte de pegar um dia de sol, com céu azul, vai aproveitar muito.

É lago que não acaba mais...

Para quem vai fazer esse passeio de carro, uma boa dica é levar as coisas para fazer um lanche na beira de algum dos lagos ou rios. 

Nós fizemos um delicioso piquenique à beira de um rio, onde tinha algumas famílias acampadas ou curtindo as férias em suas "casillas rodantes" (famosos motor home). 

Encontramos uma sombra na beira do rio e voilà: sanduíche feito na hora e um suquinho delícia para agradar nosso paladar. Por todo o caminho, pudemos ver placas com áreas de camping ou praias públicas indicadas na estrada, onde era possível parar para tomar um banho e fazer um lanche.


Nós e o Lago Espejo
Villa La Angostura é um point para argentinos e estrangeiros, tanto no verão quanto no inverno. Por isso, é caro. A hospedagem, a comida, os passeios que são pagos. Achamos tudo um pouco mais caro que outros lugares na Argentina. Mas, vale a pena. E sempre existe a opção de fazer os roteiros alternativos, quase sempre de graça.


Vista da Praia Mansa, a partir do "Restaurant Del Puerto"


A preocupação com a preservação dessas belezas naturais ficou evidente no comércio ou nos supermercados, onde não existem mais sacolas plásticas. Ou você leva sua própria bolsa para as compras ou usa as caixas de papelão que eles disponibilizam para o cliente. O resultado é uma cidade limpa, praias limpas e quase nada de lixo espalhado pelos caminhos. Porém, como nem tudo é perfeito e o povo argentino costuma fumar muito, é comum encontrar vários pitocos de cigarro jogados em qualquer lugar.


Ponte sobre o Rio Correntoso
O Rio Correntoso é considerado o menor rio do mundo em extensão, tem apenas poucos metros. É por esse pequeno rio que o Lago Correntoso se une ao Lago Nahuel Huapi, um lago de origem glaciar com cerca de 550 km². É tão grande que chega até Bariloche. 

Nas águas límpidas , transparentes e com vários tons de um azul perfeito do Rio Correntoso é possível avistar e até pescar deliciosas trutas. Só depende do horário, nos contaram alguns pescadores. Nesse lugar se pratica a famosa pesca com moscas.


A cidade de San Martín de los Andes é linda. Se você tiver tempo, vale a pena pernoitar nela para conhecer melhor e aproveitar os agitos da noite, nos restaurantes, cafés e até mesmo na praia.

Planejada, arborizada, super simpática à beira do lago Lacar, um dos mais impressionantes da rota, por estar espremido por um fiorde. A cidade é um autêntico vilarejo de montanha, com suas casinhas baixas de madeira e pedra, mas super organizada e bem desenhada. 

Oferece ótimas opções de restaurantes e cafés. Nós fizemos um lanche reforçado antes de pegarmos estrada novamente num café super legal, chamado Corazon Contento. Comida excelente, experimentamos umas quiches de legumes e de frango com queijo. Cerveja super gelada e um ótimo suco de limão, refrescante.




Dicas úteis:


  • Site oficial da cidade: http://www.villalaangostura.gov.ar/es/
  • Café em San Martin de los Andes: Corazón Contento - Av. Gral. San Martin 467San Martin de los Andes.
  • Supermercados: La Anonima, Santa Izabel
  • Quando ir: o ano todo


Família de bambis: sabia que Walt Disney se inspirou aqui?

Leia mais:



*Todas as fotos são de Neblina Orrico/Ruthiere Carrijo. Peça autorização, antes de usar. Obrigado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário