quinta-feira, 10 de novembro de 2016

1º dia - De Salta a Tilcara: descobrindo a Argentina "boliviana", alegre e andina

Pulcara de Tilcara: a Machu Picchu Argentina

BUENOS AIRES ---> SALTA --->TILCARA

A verdadeira aventura começou depois de dois belos dias em Buenos Aires. Voamos pra Salta em um voo regional da Latam (no fim desse post tem uma dica pra comprar a passagem mais barata). 

No aeroporto de Salta, pegamos o carro que tínhamos alugado na Localiza e seguimos pela autopista até Tilcara. A viagem durou mais ou menos 3 horas.


Muitos cactos pelo caminho, principalmente quando entramos em Jujuy
SOBRE O CARRO: tentamos alugar um carro por uma agência local (de Salta), mas não encontramos preços melhores que os ofertados pela Localiza, por meio do site da RentalCars. 

Quanto ao seguro, verificamos que nosso cartão de crédito oferecia um seguro (da AIG Seguros), sem custos, tendo apenas que comprar a passagem aérea com ele.

Depois de tudo certo acertado na Localiza do aeroporto de Salta, seguimos viagem. São duas as opções para chegar a Tilcara. Pela autopista, mais rápido, mais fácil, pista em excelente estado, trânsito tranquilo, mas sem tanta beleza. 


La Cornisa: pista com apenas 4 metros! Um carro de cada vez!
O outro caminho é pela estrada conhecida como La Cornisa (passa pelo povoado de El Carmen), uma pista estreita, um pouco complicada se você decidir ir por ela, mais demorada, com muuuuuuuuitas curvas – a parte da cornisa é pura curva e em alguns trechos só cabe um carro na pista  (a largura da pista é de 4 m), e mais curvas e curvas e curvas. Bem mais bonito, porém, muito mais demorado.


Caminho para Tilcara, pela autopista

Agora, vou te dizer: o caminho da Cornisa é lindo! Você vai passeando por um bosque entre montanhas, passa por dois diques (las Maderas e La Cienega). Se tiver muito tempo disponível e não tiver problemas com enjoo, por conta da curvas, recomendo ir por este caminho quando estiver voltando de Tilcara para Salta. 

Nós queríamos chegar a Tilcara antes do anoitecer, então fomos pela autopista. Na volta, pegamos a Cornisa, e adianto que foi sensacional. Conto mais tarde como foi.

Outra dica - GPS: não alugamos GPS e usamos os mapas off-line do Google Maps, que foram suficientes para toda a viagem. As estradas são ótimas e apenas razoavelmente sinalizadas – sair do aeroporto e pegar a autopista não é tão simples, por isso é bom usar o Google Maps.

Ainda na ida para Tilcara, na autopista, depois de passar por San Salvador de Jujuy (capital), entramos na Quebrada de Humahuaca, e aí começa o maravilhoso espetáculo da natureza. O lugar é lindo e muda muito em poucos quilômetros. 

No começo da Quebrada há muita mata e rapidamente passamos para uma paisagem mais árida e seca. É impressionante. Pelo caminho, no povoado de Maimara, da estrada mesmo, vemos as impressionantes montanhas coloridas conhecidas como Paletas del Pintor.
Nosso quarto no Gaia Boutiques

Cerca de 12 km depois das Paletas del Pintor, chegamos à Tilcara. Imagine uma cidade andina, pequena, ruas estreitas, casas coloniais, linda. Finalmente, estávamos na nossa ótima pousada Gaia Boutique Habitaciones. 

Super bem localizada, a Gaia fica bem próxima da praça principal, e conta com apenas 5 quartos. Importante: a pousada não possui estacionamento. Mas, a gente estacionava o carro bem na frente, nas estreitas ruas de Tilcara. 

Creio que em alta temporada isso não seja possível, pois as ruas são bem apertadinhas e, nos dias que passamos na cidade, estavam instalando placas informando de que seria cobrada uma multa por deixar o carro estacionado na rua. 

Continuando, a pousada é muito boa. Indico. Café da manhã muito bom. Outras hosterías que pesquisamos e nos pareceram agradáveis: Alas del alma,  Con Los Ángeles e Solar del Trópico (esta foi muito bem indicada pelos donos da pousada que ficamos em Cafayate, não fica dentro de Tilcara, é bom pesquisar um pouco).


Depois de nos acomodarmos, fomos à Peña de Carlitos. Mas essa história merece um capítulo a parte que envolve a maravilhosa gastronomia andina, cultura, peñas, tamales, locros e humitas.  Saímos em busca de um lugar para comer (e aqui uma das principais dicas: todas as noites no noroeste argentino procure por uma Peña. E em Tilcara vá sempre à Peña de Carlitos (está bem na praça). Que lugar mágico. Quanta energia positiva.


Peña de Carlitos

Dica para comprar passagem aérea mais barata: usamos o site Atrapalo para conseguir comprar uma passagem aérea de Buenos Aires para Salta com o preço que os argentinos pagam em seus voos regionais. Reservamos e pagamos com cartão de crédito, o que a Latam Argentina não nos deixou fazer direto em seu site. Vale a pena usar esse atalho, pois a diferença de preço era absurda!

Acompanhe aqui todas as postagens de mais essa aventura:


Nenhum comentário:

Postar um comentário